Como funciona a doação de plaquetas?

Como funciona a doação de plaquetas?

Como funciona a doação de plaquetas?

Sempre que realizamos uma doação, o sangue coletado é separado em quatro hemocomponentes. Um deles, e o que se obtém em menor quantidade, são as plaquetas. Em média, cada doação de 450 ml de sangue rende duas “doses” de plaquetas, embora em muitos casos pacientes necessitem de pelo menos cinco doses por dia. Para atender essa demanda, centros de coleta e hemocentros recebem doação de plaquetas de forma independente da doação de sangue. Mas você sabe como funciona a doação de plaquetas?

 

Como funciona a doação de plaquetas

O princípio da doação de plaquetas não é muito diferente da de sangue: é feita uma punção no braço do doador e uma amostra é recolhida. A diferença está em como se dá o procedimento, sua duração e a quantidade de doses de plaquetas coletadas. Mas antes de explicar como funciona a doação de plaquetas, vamos falar um pouco sobre elas e para que servem.

 

O que são e para que servem as plaquetas?

De forma rápida e simples, as plaquetas são fragmentos celulares cuja principal função está associada à coagulação do sangue. Elas são produzidas na medula óssea e são armazenadas no basso, ficando responsáveis por formar uma “barreira” toda vez que você se machuca ou sofre algum tipo de lesão que possa causa sangramentos. Mas de todo nossa sangue, menos de 1% dele é formado por plaquetas, o que faz com que seja até bastante comum pessoas apresentarem níveis baixos desse hemocomponente. Nesses casos, se faz necessário receber uma doação de plaquetas. E é aqui que o procedimento começa.

 

O procedimento

Logo ali em cima nós dissemos que o processo não é muito diferente da doação de sangue, mas é um pouco mais demorado e tem requisitos específicos. Enquanto uma doação de sangue sangue leva em média 15 minutos, a de plaquetas leva de 90 a 120 minutos. Durante o procedimento, uma máquina retira sangue do nosso organismo, que é centrifugado para separar as plaquetas, e devolve o restante através de uma punção de entrada. Embora esse método seja o mais comum, existem outros.

De qualquer forma, a cada doação, aproximadamente 10% da plaquetas que possuímos são coletadas. Esse número pode parecer alto, mas em menos de 24 horas nosso organismo já conseguiu equilibrar os níveis normais. Quem está apto a realizar a doação, pode repeti-la até quatro vezes no mês com um intervalo mínimo de 48 horas entre uma e outra.

 

 

Quem pode doar plaquetas?

É preciso observar o peso mínimo de 60 kg, além de possuir bom acesso venoso e boa contagem plaquetária. Além disso, a doação de plaquetas não pode ser realizada em menos de cinco dias após a interrupção de tratamentos com anti-inflamatórios e medicamentos que afetam a coagulação sanguínea, com o AAS ou a aspirina. Paras as mulheres, existe impedimento definitivo para as que já passaram por mais de duas gestações.

É importante salientar que cada centro de coleta pode possuir regulamentos próprios quanto aos requisitos e impedimentos. Então, sempre converse com algum (a) triagista. Mas de qualquer forma, não deixe de doar. Ajude a salvar vidas.

 

FONTE: HEMOCENTRO DE SÃO PAULO. Doação de plaquetas. Disponível em: <http://www.prosangue.sp.gov.br>. Acesso em 02 de jun. 2018.

Comments

comments