Quais exames são realizados com o sangue doado?

quais exames são realizados com o sangue doado

Quais exames são realizados com o sangue doado?

Apesar de existir um bom número de medidas preventivas de segurança no que diz respeito à doação e à transfusão de sangue, uma das etapas mais importantes do processo é a realização de exames a parir do sangue doado. Estes exames são fundamentais para a Segurança Transfusional, protegendo tanto para o doador quando para o transfundido de qualquer eventualidade. Para saber quais exames são realizados com o sangue doado, dê uma olhada na lista e nas descrições abaixo.

 

  • Imunohematologia: Descreve o tipo sanguíneo e anormalidades que possam existir nos glóbulos vermelhos e proteínas presentes no sangue. Também serve para identificar anticorpos irregulares.
  • Hepatite: Existem exames específicos para identificar cada uma das três hepatites (A, B ou C), e, em alguns casos, se a pessoa está infecada ou se recuperando da doença. Os tipos críticos para a doanção de sangue são a Hepatite B e C. Caso o resultado dê positivo, o doador (a) fica impossibilitado (a) de doar. As hepatites B e C podem ser transmitidas sexualmente, por sangue contaminado e até mesmo por fluídos corporais como a saliva.
  • Sífilis: Embora não parela comum, surtos isolodas de sífilis tem preocupado autoridades sanitárias nos últimos anos. É uma doença sexualmente transmissível, e alguns de seus sintomas incluem lesões de pele e boca, ínguas pelo corpo, febre e lesões genitais. Pode causar também danos neurológicos e cardiovasculares. Além disso, muitos casos são assintomáticos, sendo apenas descobertos através deste exame.
  • HIV: Os vírus HIV 1 e 2 são responsáveis por desencadear a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS). Eles podem ser transmitidos por contato sexual, instrumentos perfurantes contaminados ou através da gestação, quando a mãe é portadora da doença. Doadores (as) com resultado positivo ficam impossibilitados de doar sangue pelo resto da vida.
  • HTLV I e II: Estes vírus atacam as células sanguíneas, e em aproximadamente 5% dos casos causam leucemia e/ou doenças neurológicas. São transmitidos por contato sexual, instrumentos contaminados ou através da amamentação. A maior parte dos casos são assintomáticos.
  • Doença de Chagas: Pessoas infectadas com o protozoário Trypanosoma cruzi também são impedidas de doar sangue. Isso se deve ao fato de sangue contaminado ser um dos agentes transmissores. A Doença de Chagas pode levar a problemas cardíacos e digestivos. Além disso, a maior parte dos infectados não apresenta sintomas da doença.

 

O que acontece com o sangue contaminado?

Quando amostras de sangue apresentam resultado positivo para qualquer um destes exames, os hemocomponentes são devidamente descartados. Em caso de risco de disseminação da doença identificada, o hemocentro pode entrar em contato com as autoridades sanitárias.

Em alguns casos, como em regiões onde há grande incidência de outras doenças de fácil transmissão, alguns testes podem ser incluídos na lista. Isso serve para aumentar a eficácia dos processos de Segurança Transfusional.

Se você tem interesse em saber quais exames são realizados com o sangue doado na sua região, entre em contato com o hemocentro mais próximo. Além disso, dê uma olhada nessa lista de requisitos e impedimentos para doar sangue antes de realizar sua próxima doação.

Doar sangue é rápido e indolor, e em apenas algumas etapas você ajuda a salvar vidas.

 

Fonte: HEMOCENTRO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE ESTUAL DE LONDRINA. Informações sobre doenças infecciosas transmitidas pelo sangue. Disponível em <http://www.uel.br/hu>.

Comments

comments